terça-feira, 9 de junho de 2009

Banalizando Nostalgia - Nacional

O Banalizando Nostalgia dessa terça-feira faz uma homenagem a uma banda conterrânea deste que vos fala, que alcançou sucesso repentinamente e, infelizmente, não conseguiu se manter no auge por motivos que veremos a seguir:


MUAMBA



O Muamba começou a tocar junto em 1995, ainda com o nome de Zion, na cidade de Juiz de Fora, MG. Após o fim de suas respectivas bandas, Eminho (vocal) e Xerém (guitarra) decidiram investir em uma sonoridade marcada pelo Reggae e Ragga Muffin, apesar de transitarem por várias outras instâncias do Rock'n Roll em geral. Teclados e Metais eram bastante explorados pela banda, que rapidamente passou a ser presença constante nos principais festivais e shows da cidade e região.

O repentino sucesso chamou a atenção de grandes gravadoras do país, que passaram a ver com bons olhos aquele novo estilo, alegre e bem humorado. Em 1998, fecham contrato com a Virgin para o lançamento do primeiro CD, já com o nome de Muamba - existia uma outra banda Zion, no Rio de Janeiro. O disco, homônimo, fez bastante sucesso e alçou o Muamba ao status de banda-revelação nacional à época, ao lado de Charlie Brown Jr.. Várias músicas do CD tocaram nas principais rádios do país, mas foi de Pega Leve o status de música de trabalho:




A banda ainda implacou os Hits Me Fale - gravado na turnê da banda nos Estados Unidos - e Bla bla bla - com participação da atriz Vanessa Bueno. Com o sucesso (venderam mais de 30 mil cópias do disco), vieram propostas e diversas responsabilidades, além da pressão para a gravação de novas músicas. Nesse contexto, a maioria dos integrantes resolveu optar pela saída do vocalista Eminho, acreditando que daria, com isso, uma repaginada em seu estilo e assim conseguiria novos fãs no segundo disco. Lêdo engano.



Sem a presença de Eminho, o Muamba perdeu grande parte de sua identidade e identificação com os fãs, já que o carisma e presença de palco do vocalista chamavam a atenção de todo o público. Pouco tempo depois da saída do vocalista, a gravadora decidiu rescindir o contrato com a banda, e os problemas foram se agravando. Sem ter como manter-se em São Paulo, o Muamba fez a viagem de volta a Juiz de Fora, deixando sonhos e planos na capital paulista.

Em 2000 a banda decretou oficialmente seu fim.

No ano de 2002, Eminho resolveu tentar ressuscitar a banda, convidando novamente o amigo Xerém e três outros músicos para o ressurgimento do Muamba. Deu certo.



Desde então, a banda lançou o disco "Mesmo Assim Eu Vou" (em referência às dificuldades do mercado fonográfico) e tem tocado frequentemente, principalmente na região sudeste do país. A primeira música de trabalho, A Casa Vai Cair, fez parte da coleção da Som Livre Só Pauleira, que contava com outros artistas de renome, como O Rappa, Marcelo D2, Charlie Brown Jr., Detonautas e CPM22.

Atrás: Eminho(vocal) e Coxinha(bateria). À frente: Xerém(guitarra), Felipe(guitarra) e Reinaldo(baixo)

Apesar do relativo sucesso na região, é fato que sem o apoio recebido há pouco mais de 10 anos dificilmente será possível ao Muamba voltar ao cenário nacional, lugar de onde a banda jamais deveria ter saído. O Banalizando, enquanto fã incondicional do Muamba, espera que os caras (re)conquistem o sucesso que sempre almejaram e, mais que isso, sempre mereceram.

Curiosidades:

- A banda Strike, que tem feito muito sucesso no cenário nacional atualmente, tem como vocalista Marcelo Mancini, ex-percussionista e responsável pelos Raggas do primeiro CD do Muamba.

- A música Pega Leve fez parte de uma temporada de Malhação, fato que deu ainda mais exposição ao Muamba no cenário nacional.


2 Digite aqui sua babaquice pessoal!:

BRUNO disse...

TENHO ESSE CARA AQUI.....DONO DO BLOG BANALIZANDO COMO UM DOS GRANDES PARCEIROS DA MINHA VIDA EM MOMENTOS ALEGRES E TRISTES TBM....

JA PASSAMOS POR VARIAS SITUAÇOES E ELE FALANDO DESSA BANDA Q DURANTE UM BOM TEMPO FOI A GRANDE FORÇA DE SUSTENTO $$$ AQUI DE CASA ....É SENSACIONAL POR TER ACOMPANHADO NOS BATE PAPOS Q NOS TINHAMOS POR FALAR DO MUAMBA COM CONHECIMENTO DE CAUSA.....

O Q EU TENHO A FALAR DO MUAMBA????

É Q EU VENDO DO LADO DE DENTRO LEVO COMO MUSICO A INSPIRAÇAO E SUPERAÇAO PRINCIPALMENTE DO MEU IRMAO EMINHO VOCAL DO BANDA....

A FORÇA PRA Q CADA SONHO Q A GENTE TENHA A GENTE VÁ ATRAS E BUSQUE ELE COMO TODA FORÇA DO MUNDO.....

SE VAI VOLTAR AO CENARIO ????NAO SEI MAS A IDEIA A CRIATIVIDADE DA RAPAZIADA EM NAO DEIXAR A PETECA CAIR PRA MIM É O Q VALE SÓ DEUS É QUEM SABE O VAI NOS ACONTECER ...

FICO SEMPRE NAO TORCIDA PRA A BANDA SE MANTENHA FIRME E ESTAVEL E COM PERSEVERANÇA NO Q MAIS IMPORTA

Q É A (((MÚSICA))) UM GRANDE ABRAZ JHONINHO VALEU PELA FORÇA ,DAQUI A POUCO MINHA BANDA CUJO O NOME VC NAO APROVA RIff.....srsrs

MAS SEI Q MESMO ASSIM VC VAI FICAR NA TORCIDA POR MIM E MEUS COMPANHEIROS DE BANDA....

OBRIGADO PELA ATENÇA MUSICAL NESSE BLOG BANALIZANDO MUITO BOM DE VERDADE...

TAMU JUNTO SEMPRE

Jhonatas Franco disse...

Valeu, Brunão!

É isso mesmo, meu velho! Não deixar a peteca cair jamais!

Quem sabe a gente não vê um Duo Muamba e Riff (nomezinho, hein?!) nos palcos da vida?

Grande abraço e força sempre, amigão!!!